Como manter a empregabilidade em momentos de crise? Como buscar uma recolocação na atual conjuntura socioeconômica?

O ano está acabando e as pessoas começam a escrever a sua lista de promessas para o próximo. Em virtude do período complicado em que o nosso país está vivendo, a descrença de que as coisas irão melhorar é grande.

Não é derrotando o seu adversário que você conseguirá um “lugar ao sol”, mas sim, respeitando os pontos fortes que ele possui e trabalhando arduamente para criar os seus próprios diferenciais.

Uma palavra “dura” mencionada de forma clara e respeitosa pode ser muito mais “rentável” do que um elogio sem fundamento.

A felicidade pessoal e profissional está diretamente relacionada à necessidade de que todos nós temos de nos sentirmos úteis. Úteis à nossa empresa, úteis à sociedade, úteis ao nosso país, úteis à nossa família.

Trinta e um de dezembro de dois mil e quatorze, praia de Copacabana lotada. Contagem regressiva para o novo ano. E começa o grande espetáculo.

De acordo com o autor Ron Friedman, nos dias atuais torna-se praticamente impossível balancear trabalho e vida pessoal. Na visão dele, isto não passa de um mito.

Salário ou desafios? Quais são os seus motivadores profissionais?

Se você está tentando vender uma ideia ou um produto que acredita ser a chave para solucionar diversos problemas do seu cliente ou da sua empresa, mas não tem obtido sucesso, fique atento! Talvez você precise mudar a sua estratégia de abordagem.

Reflita sobre esta questão, respondendo a algumas perguntas básicas: